A BASE DA FELICIDADE

As informações, as possibilidades e os contatos nunca foram tão abundantes como acontece atualmente. E mesmo assim, pessoas encontram dificuldades em coisas simples, tais como: ter saúde, trabalhar, ganhar dinheiro, ou ter relacionamentos de boa qualidade. Na verdade, a impressão que dá é que esses contextos são a base problemática da maior parte da sociedade.




Para trabalhar, ganhar dinheiro, ter relacionamentos desejados ou qualquer outra coisa é preciso se conhecer e também reconhecer o momento onde vive.

É preciso autoconhecimento para ter o mínimo de realizações. Como conseguir algo se você não perceber com clareza quem você é e o que realmente quer? O pilar disso tudo chama-se autenticidade. É preciso ser autêntico. Há uma diferença muito grande entre se adaptar a contextos sociais e ser uma cópia, duplicando costumes da moda e da cultura vivida com necessidade de aceitação ou apenas para “abastecer” o ego. Caminho frustrante. Nesse caminho de cópia sempre haverá o vazio quando se encontrar sozinho e reflexivo. Seja no momento de um banho, antes de dormir ou ao acordar, não há como correr de si próprio em tempo integral.

Para prosperar é preciso ir ao caminho oposto. Ir de frente a si mesmo. Quanto mais você reconhecer suas próprias necessidades e características, aceita-las a desenvolvê-las, mais caminhos se abrirão em todos os contextos da sua vida. Gastar energia buscando aceitação por cópias é um desperdício do seu tempo e um movimento contra a sua própria saúde. Você é um ser humano de extremo potencial criativo como todos os outros.

Julio Furlaneto

Nenhum comentário:

Postar um comentário