JULGAMENTO E HIPOCRISIA

É preciso ter cuidado e clareza no que se pensa, sente e faz. O hábito de julgar os outros é muito forte em nós, devido a cultura e toda a questão socioeconômica envolvida. É um hábito perigoso. Grandes analistas como Jung já diziam que o nosso julgamento sobre o outro só diz respeito aos nossos próprios conteúdos projetados externamente. E isso é um fato.


O julgamento vem principalmente sobre o diferente, aquele que não se encaixa nas características da média maior, ou nas características de quem está julgando (apesar de algum nível de empatia para gerar o claro incômodo que leva a julgar).

É muito difícil crescer preocupado com o que os outros vão pensar de você. É natural que o considerem hipócrita em alguns sentidos, caso esteja em constante mudança, e ao contrário do que parece, se essas mudanças forem benevolentes a você, ao seu crescimento e aqueles ao seu redor, seria até bom nesse sentido.

Avalie através da autorreflexão o resultado do que está fazendo. Está te levando mais perto do que deseja? Essa linha de raciocínio deve ser forte o suficiente para escapar de julgamentos não construtivos dos outros. Valorize-se!

Julio Furlaneto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário