Pular para o conteúdo principal

COMO FUNCIONAM OS ADULTOS IMATUROS?

Não sei se você conhece, mas já existe até uma Síndrome sobre esse contexto denominada Síndrome de Peter Pan.

O número de “adultos imaturos” tem aumentado MUITO, afetando mais homens do que mulheres.

A Síndrome de Peter Pan foi aceita no âmbito da Psicologia em 1983. Por outro lado, não é considerada um transtorno mental.

O ponto central dessa Síndrome é um desequilíbrio nos aspectos comportamentais, psicológicos, sexuais ou sociais, onde se apresentam de forma imatura. Não funcional. Infantilizadas.

Se você está confuso devido ao nome e não conhece a história de Peter Pan, vou te passar de forma resumida e objetiva:

Peter Pan só queria pensar em coisas boas e voar. Recusava-se a crescer. Escolheu ser criança para sempre. Crescer parece doloroso demais para quem vive com os dois pés metidos nos sonhos.




E como você sabe se está lidando com um adulto imaturo ou talvez até tenha se tornado um?

É possível identificar características que são comuns em pessoas assim:

Por exemplo:

MEDO DE COMPROMISSO

A pessoa que se enquadra na Síndrome de Peter Pan evita ao máximo assumir compromissos sérios, que demandem responsabilidades e possam ser duradouros.

Encontram dificuldades em manter um relacionamento íntimo de forma comprometida ao seu próprio desenvolvimento e também do casal.




Você também pode imaginar isso no âmbito profissional. Metas em longo prazo, serviços que exigem boa performance, disciplina e responsabilidades, sociedades e etc. não costumam funcionar para o ‘Peter Pan’.

Quer outro exemplo de característica dessa Síndrome?

MANIPULAÇÃO!

Sim, são pessoas que tendem a serem manipuladoras.

Como assim?

Pessoas forçadamente extrovertidas, encantadoras para se manterem na zona de conforto em não serem julgadas e serem bem acolhidas por aqueles que estão a sua volta, mantendo o padrão infantilizado.

É normal usarem de argumentos bem elaborados para fugirem de qualquer tipo de ‘questionamento’.

Do tipo:

‘Não quero ficar preso em uma relação e perder minha liberdade!’.

ou

‘Não quero ser escravo de um emprego fixo!’.

Quando fica nítido que isso pode ter a ver com a Síndrome de Peter Pan?

Quando mesmo com esses argumentos bem elaborados a pessoa não atinge resultados de nenhuma forma. Não cresce profissionalmente, não desenvolve sua intimidade com ninguém de maneira funcional e saudável. Se mantém com a vida travada.

Vamos de mais um exemplo:

NÃO LIDAM COM FRUSTRAÇÕES

Pois é... a pessoa com a Síndrome de Peter Pan tem extrema dificuldade em lidar com suas frustrações.

A bronca de um chefe, uma orientação dos pais, sugestão da parceira, podem ser motivos para a pessoa assumir uma postura infantilizada e regredida evitando a realidade, saindo do emprego, evitando os pais ou terminando o relacionamento.

Normalmente as sugestões das pessoas que nos amam nos direcionam para melhorias. Melhorias geram crescimento, mas melhorias exigem trabalho e mudanças, e por isso é complicado para a pessoa com a Síndrome aceitar.

MATERIALISTAS

O ‘Peter Pan’ tende a se apegar as coisas materiais na tentativa de suprir suas insatisfações.

É comum esse apego criar pequenos ciclos de prazer, mas logo voltar a condição normal de estar insatisfeito com tudo que a direcione para a realidade do crescimento.

Exemplo: um celular novo na primeira semana pode ser muito divertido. O ‘Peter Pan’ pode se imaginar usando aquele celular melhor para o trabalho, fotos, lazer e etc. Uma semana depois nem se pensa mais no celular, pois o direcionamento era pra crescimento em trabalho e lazer e etc.

Volta-se à ‘estaca 0’ da negação em evoluir.




MAIS ALGUMAS CARACTERÍSTICAS QUE VOCÊ PODE IDENTIFICAR NESSE QUADRO

- Dificuldades em expressar aquilo que sente;
- Relacionamento complicado com a mãe, um misto de culpa e raiva;
- Adoração pela figura paterna;

Na parte relacionada aos pais é interessante pontuar o seguinte:

Em um cenário de ‘crise econômica’, em que os jovens sofrem para conseguir emprego, a dependência financeira dos pais é uma realidade.

Muitos adolescentes e jovens adultos estão demorando a deixar a casa de seus responsáveis para aproveitar ao máximo as mordomias que possuem à disposição.

Esse grupo de jovens fica condicionado a querer explorar a situação do pai até que consiga sair com uma condição de conforto semelhante ou maior do que foi construído durante anos de vida pelos pais. É a racionalização ‘perfeita’ para ficar estagnado em casa debaixo das asas dos responsáveis.




COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO:

O diagnóstico não é exato.

Por quê?

Porque a Síndrome de Peter Pan não está no DMS (nosso Manual de Transtornos Mentais), sendo assim, é avaliado com base nesses e mais alguns padrões de comportamentos e resultados que estejam prejudicando a saúde e prosperidade de forma geral da pessoa no dia a dia.

MAS VOCÊ QUER SABER SE TEM A SÍNDROME DE PETER PAN?

Faça uma avaliação psicológica com o psicólogo e isso será esclarecido em algumas sessões.

VOCÊ QUER SABER SE O SEU AMIGO, FAMILIAR OU PARCEIRO TEM A SÍNDROME DE PETER PAN?

Aí é preciso que ele vá ao psicólogo 

Tá... agora você já tem uma ideia básica de como visualizar se alguém tem ou não a Síndrome de Peter Pan.

Ok!

E O TRATAMENTO? EXISTE?

Existe sim! Mesmo não sendo uma prescrição exata como a farmacologia (e seus efeitos colaterais), a psicoterapia vai ajudar a pessoa a desenvolver todas as limitações, crenças e conflitos que estejam bloqueando o seu próprio crescimento.

Aos poucos, conforme essa pessoa vai percebendo também os ganhos advindos do crescimento, fica mais fácil que o padrão de comportamento infantilizado seja eliminado e ela leve uma vida normal, adulta e em equilíbrio.

Em Gestalt-terapia, que é minha especialização na psicologia, faço um trabalho bem objetivo e direcionado de forma fenomenológica sobre contextos como esse.

E aí!

Você tem Síndrome de Peter Pan?
Conhece alguém que tenha?
Está na dúvida?

Deixe o seu comentário e a sua experiência sobre o assunto por aqui.

Também me coloco à disposição para atendimentos psicológicos presenciais aqui em Campo Grande (MS) no meu consultório ou por Orientação Psicológica Online para o resto do mundo


Julio Furlaneto
Psicólogo CRP 14/05550-0
67 99280-4105
julio.jansen@hotmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR QUE ALGUMAS PESSOAS VÃO AO PSICÓLOGO E NÃO TÊM RESULTADOS?

Algumas pessoas descrevem que vão ao psicólogo e não conseguem ter melhoras. Talvez você já tenha conhecido alguém que te descreveu isso e é preciso entender o porquê.

A psicologia, uma ciência como qualquer outra, embasada e considerando que seja aplicada por profissionais bem qualificados, não tem motivo cabível para não dar bons resultados.

Quando se trata de psicoterapia é interessante analisar alguns pontos:

1) A pessoa realmente se deu ao acompanhamento psicológico?

Como assim?

A mesma coisa de ir a um nutricionista e não seguir à risca as orientações que são passadas e construídas no atendimento durante toda a sua rotina do dia a dia. Para isso precisará se abrir à novas possibilidades.

A mesma coisa de ir ao médico psiquiatra, receber uma prescrição para tomar determinadas medicações em horários fixos e não seguir. Pular um dia, tomar a hora que dá na telha e por aí vai.

Na psicoterapia não se faz diferente. Você vai para uma sessão que costuma ter em média 50 minutos de duraçã…

VOCÊ PODE SE CURAR DO TRANSTORNO DE ANSIEDADE. VEJA ESSES DOIS CASOS AQUI DO CONSULTÓRIO.

VOCÊ PODE SE CURAR DA ANSIEDADE. VEJA ESSES DOIS CASOS AQUI DO CONSULTÓRIO.

Publicar conteúdos sobre psicologia que não sejam artigos científicos direcionados para outros psicólogos ou alunos de psicologia não é tarefa simples.

É uma ciência que em sua aplicação tem a subjetividade única de cada ser humano como foco de trabalho.

Isso faz com que cada um seja mesmo que semelhante, único e diferente ao mesmo tempo. Por isso é difícil falar sobre padrões de intervenções e tratamentos em detalhes singulares, apesar da ciência ter uma linha de ação em cada uma de suas especializações bem embasada cientificamente.

Por isso, vou relatar nesse conteúdo informações baseadas nos atendimentos que tenho aqui no meu consultório.

Não significa que são receitas de como resolver nada, mas talvez te ajude a conseguir realizar novas reflexões, padrões de pensamentos, que estimulem comportamentos melhores para que você se adeque a um bom estado de saúde mental e emocional.

Então vamos lá!

Um ponto que t…

Orientação Psicológica Online

A Orientação Psicológica Online trata-se de uma ferramenta reconhecida e aceita pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia) e é uma alternativa eficiente para situações pontuais nas quais a pessoa necessite de aconselhamento ou avaliação de uma determinada questão e obtenha posterior
devolutiva por parte de um profissional de Psicologia.
A Orientação Psicológica Online é um atendimento mediado pela tecnologia eletrônica/digital que utiliza o computador (notebook, desktop ou tablet) ou celular como instrumento de trabalho.
É um mecanismo moderno que pode ser usado em benefício da saúde, tanto emocional, comportamental como psíquica. Traz como vantagem a facilidade no manuseio, proximidade pela localização onde está instalado (casa/trabalho), praticidade no atendimento, economia de tempo, menores custos e grande rapidez caso o paciente necessite de orientação urgente.

Se você tem alguma dúvida sobre o procedimento ou quer agendar um acompanhamento, preencha os dados no campo que estarei…