34 - 9 PILARES PARA CONSTRUIR UM RELACIONAMENTO SAUDÁVEL

Você já se perguntou o que é necessário para realmente construir e viver um relacionamento saudável?

Diferente do que se pensa, não é de forma totalmente aleatória, cada um fazendo o quer, e do jeito que quer.

Não estou dizendo que o homem e a mulher não devem ser autênticos, pelo contrário, a autenticidade bem ajustada à vida real, social, no aqui e agora, é uma das características mais relevantes para o indivíduo saudável.

A questão é que mesmo você sendo um ser pensante e dotado de consciência, o que nos torna únicos aqui neste planeta, você está inserido em um corpo.

Seu corpo tem vários sistemas, e um deles é o sistema nervoso central. Esse tem um funcionamento predeterminado biologicamente (fisicamente) e emocionalmente (conscientemente).

Essa condição de ser humano independe do que você acredita ou não, pois é a condição na qual você nasceu. Ignorar o entendimento sobre si próprio é o caminho mais fácil e curto para criar todos os tipos de problemas na vida, inclusive no campo dos relacionamentos íntimos.

Por isso, se você já me acompanha nas redes sociais, na Comunidade Furlaneto, ou até mesmo se faz ou já fez psicoterapia comigo, provavelmente já me pegou falando sobre humildade. Humildade de aceitar a realidade que se está inserido.

A visão prepotente de uma liberdade gera libertinagem. Ações desenfreadas, que em boa parte dos casos criam mais problemas do que soluções de forma imatura e irresponsável. 

Começa a culpar o meio externo e as outras pessoas pelos problemas que você mesmo criou, se esquivando da responsabilidade de ser um indivíduo realmente autêntico, ajustando, com saúde e boa qualidade de vida.

Depois de mais de trezentos casos atendidos no consultório, como psicólogo consegui observar padrões de comportamentos que favoreciam àqueles que conseguiam chegar ao resultado final de construir um relacionamento saudável, inteligente e duradouro.

Mesmo que cada ser humano seja único e singular, que perceba a realidade última de uma maneira individual, ainda assim temos determinados padrões de comportamentos desenhados que favorecem ou prejudicam a nossa saúde.

Com essa experiência somada ao entendimento que acumulei graduando, pós-graduando, atuando e estudando psicologia por mais de dezessete anos, criei os 9 Pilares para Construir um Relacionamento Saudável.

9 PILARES PARA CONSTRUIR UM RELACIONAMENTO SAUDÁVEL

1º PILAR RESPEITO

Respeito é uma virtude que permite o desenvolvimento e o amadurecimento das relações humanas. Respeitar é aceitar que somos diferentes e não necessariamente concordar com as divergências.

O respeito permite a individualização do Humano, permite o Ser na interação social e impede atitudes inadequadas nas relações.

Também é através do respeito que você encontrará possibilidades mais ricas e profundas de estruturar todos os outros pilares dentro de uma relação na construção de um relacionamento saudável.

2º PILAR SEXO

Esse pilar chega a ser engraçado. Vivemos um momento onde pseudamente boa parte das pessoas se consideram livres e com total liberdade para ser e se expressarem, porém não é isso que se reflete na prática.

Na atividade clínica como psicólogo é a coisa mais comum do mundo atender casais com problemas na vida sexual. Baixa frequência (ou nenhuma) e baixa qualidade. O que também não se faz incomum acompanhando pessoas solteiras que se relacionam (ou tentam) com várias outras.

É a palavra mágica para gerar problemas e discussões, tão poderosa como Política e Deus. Ativa um bug mental na mente do indivíduo. A sombra, toda a sujeira que foi jogada para debaixo do tapete ao decorrer dos anos, salta, emerge rebeldemente, com força e agressividade.

Mesmo com toda essa dificuldade, o sexo precisa ser ajustado e visto além de uma simples função biológica, que também não pode ser menosprezada.

Você não é um ser apenas psicológico e emocional, precisando sim valorizar suas condições biológicas e antropológicas, mas o sexo interfere diretamente na intimidade subjetiva. Na capacidade de aprofundar o próprio nível de empatia, cumplicidade, respeito e soluções de conflitos.

Um momento profundo, significativo, sagrado, onde a intimidade nua e crua se manifesta entre o casal.

3º PILAR HUMILDADE

A humildade pode ser entendida como um processo psicológico a partir do qual o indivíduo se relaciona consigo e com os outros de forma realista, mantendo “os pés assentes na terra” e reconhecendo não só as suas qualidades como as suas limitações.

Esta capacidade de aceitação e de tolerância dos aspectos mais vulneráveis e dolorosos da nossa personalidade, sem os afastarmos por recurso à repressão, dissociação ou projeção, implica a existência de algum grau de maturidade psicológica que também nos permite construir um relacionamento saudável.

4º PILAR AMOR

É preciso ter clareza sobre o significado de amor e paixão para que você entenda as suas emoções enquanto estiver se relacionando e possa realmente criar os melhores resultados para você e a pessoa amada.

A paixão é o fogo inicial. Uma alteração neuroquímica que invade o seu cérebro, fazendo com que se torne levemente irracional (mais que o normal). 

Diferente do que você pode estar pensando, que então é algo primitivo e disfuncional, é o contrário disso. A paixão tem função fundamental na vida de nós, seres humanos. É através dela que você consegue ter determinadas atitudes advindas de pensamentos e emoções incomuns para você, que facilitarão o contato com a pessoa que você está se sentindo atraído.

A paixão permite que você quebre os níveis de censura comumente impostos pelo seu ego, e dê um passo à frente no sentido de tentar se aproximar e conquistar o objeto de atração, a pessoa.

O amor também tem em si a intensidade, mas não no formato da paixão. Essa intensidade muda de direção. Nesse formato mais amplo, você consegue visualizar cuidar de si para estar melhor para si próprio e para a relação, porém, o outro também ocupa esse primeiro plano.

A outra pessoa se torna sua prioridade tal como você mesmo, e isso se constrói de forma genuína, amorosa, fluída e benevolente. Por isso que, amor não combina com fazer pressão. 

Já percebeu como em relacionamentos íntimos é extremamente comum tudo dar ainda mais errado quando você coloca pressão sobre?

5º PILAR AMIZADE

Pesquisando sobre amizade, consegui encontrar um sinônimo claro de significado, o companheirismo. Companheiro é aquele que acompanha, que vive junto, agrada, protege e ajuda. Fica fácil imaginar como essas características fortalecem um relacionamento íntimo.

Considerando duas pessoas que se amam e estão buscando transcender as próprias limitações para ficarem bem e evoluírem juntas como um casal em formato de relacionamento saudável, você consegue entender que:

Proteger o outro torna o relacionamento mais seguro?

Ajudar o outro torna o relacionamento mais próspero?

Agradar o outro torna o relacionamento mais leve?

Viver junto torna o relacionamento mais íntimo?

Reflita profundamente sobre essas questões. Mesmo aceitando que você possa ter um relacionamento difícil, ou uma história passada que envolvam relacionamentos tóxicos ou abusivos, é preciso que nesse primeiro momento você se permita pensar, refletir e sentir com a mente aberta às possibilidades positivas e benevolentes advindas desse valioso pilar, que é a amizade.

Mas, a amizade não se restringe apenas ao companheirismo, mesmo percebendo que só isso já seria algo de valor extremo é necessário para a construção de um relacionamento saudável.

A amizade também é vista como boas relações. Relações que incluem afeição recíproca entre dois entes. Prestou muita atenção aqui? ‘RECÍPROCA’. Te estimulo a dar uma atenção especial a esse detalhe, pois no decorrer da minha experiência clínica, com mais de dez anos de atendimentos e centenas de casos envolvendo relacionamentos íntimos, o volume de pessoas que sofrem pela falta de reciprocidade é enorme. 

Criam uma fantasia para si próprias, moldada em esperança de que o outro vá manifestar aquilo que elas desejam. Normalmente continuam se frustrando, sofrem, e em alguns casos, desencadeiam somatizações e doenças. 

6º PILAR CONFIANÇA

A confiança é um combustível necessário, não só no campo dos relacionamentos íntimos, como para com todas as relações sociais que envolvam crescimento e prosperidade.

Vamos conceituar brevemente de forma bastante objetiva o que realmente é confiança na prática das nossas vidas. Você pode entender confiança como crédito. Você dá crédito a alguém, pois sabe que essa pessoa não vai falhar. Não vai descumprir o que foi acordado.

O ponto central para descrever confiança é o ato de sentir segurança no outro. Lembrando aqui, que estou te direcionando a visualizar a confiança no contexto das relações, por isso a referência ao outro.

A confiança também envolve um conceito positivo, baseado em respeito em relação ao outro, ou seja, contatos respeitosos favorecendo a construção da confiança entre as partes. 

Na psicologia, a confiança é entendida como um estado psicológico que se caracteriza pela intenção de aceitar a vulnerabilidade, com base em crenças otimistas a respeito das intenções (ou do comportamento) do outro.

7º PILAR EMPATIA

Empatia é a habilidade psíquica de sentir o que a outra pessoa sente em uma situação.

Você prestou atenção na definição? Leia novamente. Está descrito sentir, e não pensar. Muitos confundem empatia com o ato de pensar sobre o que o outro sente, ter dó e se comover. Ficar sentido com aquilo. Mas, isso pouco tem a ver com o conceito real, mais profundo e aplicado de empatia.

A empatia real tem mais a ver com ajudar o outro ao perceber como esse se sente, e para isso você precisa entender algumas barreiras e possibilidades que te mostrarei a seguir.  

Vou destacar logo no início, para te motivar, os dois maiores benefícios que ao ser empático você desfrutará nos seus relacionamentos.

1º BENEFÍCIO) A empatia aumenta a sua capacidade de ajudar.

2º BENEFÍCIO) Através da ajuda demonstrada pela empatia você desenvolve mais amor.

8º PILAR CUMPLICIDADE

No campo do relacionamento você precisa visualizar a cumplicidade como aceitar o outro tal como ele é.

Significa ficar ao lado do parceiro a partir do entendimento das suas dificuldades e fraquezas. Assim, você se torna um agente de transformação para que possam evoluir juntos, e não um ‘juiz’ tacando pedra naquilo que não concorda e gerando conflitos.

É óbvio que por aqui, como me refiro a construção de relacionamento saudável, não há espaço para maquiar ou gourmetizar má índole e falta de caráter. Estou falando em ser cúmplice de uma pessoa que mesmo buscando ser um bom ser humano, tem um história, suas dificuldades e limitações, e não alguém aleatório que quer satisfazer o próprio ego praticando o mal.

Se você permite se envolver com alguém assim, é suicídio. Não há que ser feito. Só para que fique bem claro a dinâmica do conteúdo que estamos abordando aqui.

9º PILAR COMUNICAÇÃO

Quando essas relações são levadas ao nível íntimo, com mais profundidade, a necessidade de ter boa comunicação é ainda mais importante.

Mas isso você já sabia. O que talvez você não saiba é, porque sendo tão importante, a comunicação não recebe (na prática) a real atenção para ser bem utilizada no campo dos relacionamentos íntimos?

Primeiro, é necessário que o conceito de comunicação se faça extremamente claro para que possamos prosseguir nesse conteúdo:

Eu trouxe três definições extremamente simples sobre comunicação:

1ª) Processo complexo de troca de informações;

2ª) Compartilhar ou tornar comum;

3ª) Emissão e recebimento de informações.

Repare que fica bem claro que a comunicação se trata sobre a informação e não apenas o falar. Estarei fazendo a diferenciação desses dois conceitos logo adiante.

Antes, você precisa entender que a comunicação é dividida em dois tipos:

1º) Comunicação Verbal: realizada através da fala. Na forma passiva (receptor) da prática do seu dia a dia é quando você ouve alguém falando ou lê uma mensagem escrita na tela do seu celular. Na forma ativa (emissor) funciona quando você é o responsável por emitir a fala ou a mensagem escrita.

A forma oral requer alguns cuidados especiais na hora de se comunicar, principalmente para você que quer se fazer claro ao receber e emitir as informações para fazer bom uso dessas e construir a melhor qualidade de vida possível dentro de um contexto de realizações no seu relacionamento:

Desenvolva a habilidade de não ter medo na hora de falar.

Planeje uma autoimagem tranquila, segura e confiante para que a mensagem possa ser recebida com o conforto dessa figura acolhedora e transmitida da mesma forma.

2º) Comunicação Não-verbal: essa comunicação é feita através de gestos e posturas.

Gestos são os movimentos que o corpo faz, especialmente os braços, mãos e cabeça. Alguns desses movimentos se dão de forma voluntária e outros involuntárias, mas todos fazem parte da sua comunicação como um todo. Os gestos revelam muito sobre o seu estado psicológico.

Postura envolve a sua apresentação física em um formato mais amplo, especialmente referente a coluna, ombros e ângulo da cabeça.

Segundo TUCKER (1960), a postura corporal é uma atitude mental sobre o corpo, promovendo assim o equilíbrio. Ela pode ser definida como hábito de posição do corpo, no espaço, após uma atividade ou descanso.

CONVITE ESPECIAL PARA VOCÊ

Agora que você entendeu a relevância desses pilares para a construção de um relacionamento saudável, te convido a participar da Comunidade Furlaneto. É a minha plataforma onde compartilho um curso completo com aulas sobre esses pilares, acrescentados aulas semanais, mentorias, lives e ebooks sobre tudo o que engloba a construção de relacionamentos, autoconhecimento e saúde mental.

Te vejo lá entro!

Cadastre-se para receber meus conteúdos por Email

* Obrigatório

Artigos relacionados:

01 - O que um psicólogo faz?

Julio Furlaneto

Psicólogo
CRP 14/05550-0